sábado, 5 de dezembro de 2015

Réchitégui alguma coisa

As mulheres que falam dos homens,  são os os gays, lgbts (...) que falam dos héteros, são os católicos que falam do crentes, são os crentes que falam do umbandistas, são os coxinhas que falam dos petistas, brancos x negros, sulistas x nordestinos, pseudo meritocratas x cotistas,  militares x pobres, militares x negros, militares x professores, militares x estudantes, militares x qualquer coisa que se mova, banqueiros x deixar de lucrar menos em nome do povo, opinadores de facebook x realidade...quase não sobra ânimo pra falar do hexa do meu time, da saudade que sinto de um amigo(a), do crescimento saudável da minha filha, do sorriso sincero, do abraço, do amor, família...eu não Thisisto.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Marginal Padrão

Se para a chamada sociedade de alto padrão, os meliantes, pobres e ladrões tem cara, cor e raça, os grandes ladrões também tem o seu perfil, muito " claro " de se ver.
Eles sempre tiveram regalias vindas desde terras de seus tataravós (vários) escravocratas, melhores colégios e faculdades e o que é pior, a certeza de saírem impunes perante tantas besteiras cometidas até a entrada na vida adulta. Chegando lá a coisa não é nada diferente devido a pouca troca de influência e poder nos âmbitos profissionais e sociais, ou seja, a populaça cresce  mas quem manda são os mesmos. Notem quem são os mais tacanhos, reacionários, ladrões, verdadeiros malditos nessa vida...são racistas, homofóbicos, sexagenários, rabo preso e brancos ( se bem que vários deles jamais serão considerados assim fora do Brasil) mas isso é outra história! Q merda eeeuu ter q tocar neste assunto pois c não fosse a história, eu seria o racista! Mas tem muito mais coisa envolvida!

domingo, 21 de junho de 2015

E lá vamos nós...

...blablabla...pois estamos aqui só de passagem...o mais próximo da morte é a vida...pra morrer basta estar vivo...
Na verdade como a maioria da sociedade Ocidental, não somos "preparados para pensar ou aceitar" que a Morte seja uma passagem, um outro nível de consciência espiritual, uma espécia de débito de outra vida ou o que quer que seja...ao ir a um enterro, ver o caixão ainda aberto, com o corpo abaixo daquela rede (com as moscas que quase sempre começam a aparecer), aquele cheiro de flores (neste caso inconfundível), nos deparamos que o tempo venceu mais um ser vivo.
Na velhice, com suas costas cansadas, bicos de papagaio, bengalas, manias, tosses, breves esquecimentos de tudo, mais manias...percebo que é uma rotina sem volta do chamado...a Foice virá te pegar em breve (mas isso pode durar uns anos, infelizmente) e não estamos preparados para isso. Tanto, quem está indo (como tds nós diariamente) como pra quem fica!
Aprendizado e aceitação !!!

quarta-feira, 17 de junho de 2015

E assim são os dias...

...parece que quase sempre espirrando sangue da tela da Tv, explorando o que há de pior no que pode se chamar de ser humano...independente do que se viveu, sentiu, brincou, comeu, bebeu ou foi privado de tudo isso porque o que importa e está nas Manchetes não é recuperação do indivíduo e sim e unicamente a exploração de algo que era pra ter sido de uma maneira bem diferente.
Mas sigo confiante que  o processo é lento e doloroso mas pode dar certo pra quem construir e acreditar num amanhã melhor. Q piegas mas verdadeiro!!!

sábado, 2 de maio de 2015



   Minha atual Referência! Pra lá e pra cá, não deixando passar nenhuma trastejada! Demais!!!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Então...

...tava sendo rastreado pela Infertilidade dos Sonhos
quase latifundiário de um mundo de abandono
demora tanto pra gente ver
o q a gente tem e o q a gente representa para o outro
mas depois q a gente sabe...naum tem retorno

Quanto tempo faz q eu (quase) não sei mais ?

Fui um dos primeiros a ter um sampler em casa, pra fazer besteira, uso doméstico por assim dizer, como se fosse qualquer outra coisa. Ok, era do meu irmão mais velho mas lembro que assim que ele saía, lá ia eu pegar a Fonte na parte de cima do guarda roupa, pra começar a loopear o que era de meu interesse, entendimento, vontade na época...tipo arrotos, risadas, minha querida avó perguntando o que eu tava fazendo!



Poucos tempo depois, num show no Sesc Pompéia, me aproximo do palco no Intervalo pra ver o que o pessoal do Mulheres Negras tava usando e eu com cara de muleque (realmente deveria ter no máximo 14 anos), Theo Werneck, que na época era roadie dos caras e um dos músicos que eu mais gostava (banda Luni) me impediu de me aproximar do equipa dos caras...mal sabia ele que era algo que eu tinha em casa, na minha sala, no meu quarto, na minha vida!

Por mais que naquele tempo ter instrumentos de ponta fossem mais caros, muitas vezes eles corriam à margem de qualquer hype, por isso, com sorte, não eram tão caros quanto supostamente deveriam, dependia da saída do jornal Primeira Mão e também da fama que ele conquistaria de quem tinha a oportunidade de ter um primo ou tia de trazer dos EUA, por encomenda.

Hoje, com a Internet, saiu modelo x, pode-se pedir e com no máximo de 3 semanas, estará lá, na sua sala, no seu Home Teather, na sua Garage, na sua vida!

Acredito que com todas essas facilidades da Internet, com as trocas de informações, infindáveis softwares, instrumentos e possibilidades de se fazer uso da profissão/dom/teimosia/vocação, Músico, abriu-se tanto o leque, que tem que ter certeza que rumo se quer seguir.

Espero e juntarei força e disciplina pro tempo que resta do meu dia a dia pra gravar, da melhor maneira possível, vários sons que me habitam e mesmo que não tenha o meu ótimo e velhinho SK-1, estou amparado por muita coisa legal e que finalmente posso gravar com uma qualidade decente o que preciso.

Depois, quem sabe, darei emprego pra uns mané que acharam que ia apagar os presets dos sintetizador, só por olhar! Não sou tão rancoroso, a economia anda e a Arte é muito maior que isso!